×

Motor Fiat E.torQ: o que você precisa saber

Motor Fiat E.torQ: o que você precisa saber

O motor Fiat E.torQ é uma família de motores a gasolina de quatro cilindros em linha, produzida desde 2010 pela Fiat Chrysler Automobiles (FCA) na fábrica de Campo Largo, no Paraná. O motor é derivado do antigo Tritec, que era usado no Mini Cooper e em outros modelos da Chrysler e da Rover. O motor E.torQ passou por diversas atualizações e melhorias, e equipou vários modelos da Fiat e da Jeep no Brasil e em outros mercados. Neste artigo, vamos conhecer as principais características, versões e aplicações do motor Fiat E.torQ.

Leia também: Fiat Mobi Like 1.0: o carro mais barato do Brasil em 2024

Características do motor Fiat E.torQ

O motor Fiat E.torQ tem como principais características o bloco de alumínio, o comando de válvulas simples no cabeçote (SOHC), quatro válvulas por cilindro, injeção eletrônica multiponto sequencial e corrente de comando. O motor também conta com um coletor de admissão variável, que melhora o desempenho em baixas e altas rotações.

O motor Fiat E.torQ tem uma boa potência e torque, mas também é criticado pelo consumo elevado e pelo alto nível de ruído. O motor também tem uma curva de torque que privilegia as rotações mais altas, o que pode prejudicar o conforto e a dirigibilidade em situações de trânsito urbano.

Versões do motor Fiat E.torQ

O motor Fiat E.torQ possui duas versões principais: o 1.6 16V e o 1.8 16V. Ambas as versões são flex, podendo usar gasolina ou etanol como combustível. A seguir, vamos ver as especificações técnicas de cada versão.

1.6 16V

O motor 1.6 16V tem uma cilindrada de 1.598 cm³, um diâmetro de 77 mm e um curso de 85,8 mm. A potência máxima é de 115 cv a 5.500 rpm com gasolina e de 117 cv a 5.500 rpm com etanol. O torque máximo é de 16,2 kgfm a 4.500 rpm com gasolina e de 16,8 kgfm a 4.500 rpm com etanol. A taxa de compressão é de 11,2:1.

Leia também: Ferrari celebra o aniversário de Enzo Ferrari com novidades no mundo automobilístico

O motor 1.6 16V equipou os seguintes modelos:

  • Fiat Palio Weekend/Adventure (2010-2020)
  • Fiat Palio (2010-2012)
  • Fiat Palio (2011-2017)
  • Fiat Siena (2011-2017)
  • Fiat Grand Siena (2012-2020)
  • Fiat Linea (2012-2016)
  • Fiat Punto (2012-2017)
  • Fiat Bravo (2013-2016)
  • Fiat Argo (2017-2020)
  • Fiat Cronos (2018-2020)

1.8 16V

O motor 1.8 16V tem uma cilindrada de 1.747 cm³, um diâmetro de 80,5 mm e um curso de 85,8 mm. A potência máxima é de 130 cv a 5.250 rpm com gasolina e de 132 cv a 5.250 rpm com etanol. O torque máximo é de 18,4 kgfm a 4.500 rpm com gasolina e de 18,9 kgfm a 4.500 rpm com etanol. A taxa de compressão é de 11,2:1.

O motor 1.8 16V equipou os seguintes modelos:

  • Fiat Idea (2010-2016)
  • Fiat Doblò (2010-2020)
  • Fiat Linea (2010-2019)
  • Fiat Punto (2010-2017)
  • Fiat Bravo (2010-2016)
  • Fiat Palio Sporting (2012-2017)
  • Fiat Grand Siena (2012-2020)
  • Fiat Argo (2017-2020)
  • Fiat Cronos (2018-2020)
  • Fiat Toro (2016-2020)
  • Jeep Renegade (2015-2020)

Leia também: BYD Yangwang U8: o SUV elétrico que flutua, gira 360º e tem 1200 cv

Curiosidades sobre o motor Fiat E.torQ

O motor Fiat E.torQ tem algumas curiosidades interessantes, que mostram a sua história e o seu potencial. Veja algumas delas:

  • O motor Fiat E.torQ é uma evolução do motor Tritec, que foi desenvolvido em uma parceria entre a Rover e a Chrysler nos anos 90. O motor Tritec era usado no Mini Cooper, no Dodge Neon e no Chrysler PT Cruiser, entre outros modelos.
  • A Fiat comprou a fábrica da Tritec no Brasil em 2008, e investiu cerca de 83 milhões de euros para modernizar e adaptar o motor às suas necessidades. A Fiat mudou o nome do motor para E.torQ, que significa “Energy Torque”, ou “Energia Torque” em português.
  • O motor Fiat E.torQ foi exportado para vários países, como Argentina, Turquia e Itália, onde equipou modelos da Fiat e da Jeep. Em março de 2018, o motor atingiu a marca de 1,2 milhão de unidades produzidas.
  • O motor Fiat E.torQ quase teve uma versão 2.0, que foi desenvolvida por engenheiros brasileiros para equipar a picape Fiat Toro. O motor 2.0 E.torQ teria cerca de 153 cv de potência e seria o mais forte do mercado na época. No entanto, o projeto foi cancelado em favor de motores importados, como o 2.0 Tigershark e o 2.0 Multijet.

Conclusão

O motor Fiat E.torQ é um motor que tem uma longa trajetória e uma boa performance, mas que também tem seus pontos fracos e suas polêmicas. O motor foi usado em diversos modelos da Fiat e da Jeep, e teve uma boa aceitação no mercado. No entanto, o motor também foi alvo de críticas pelo consumo, pelo ruído e pela entrega de torque. O motor Fiat E.torQ saiu de linha em 2020, sendo substituído pelo novo motor Fiat Firefly, que promete ser mais moderno, econômico e eficiente.

Siga o Mundo Motorizado nas redes sociais: https://linktr.ee/sitemundomotorizado

Instagram: https://www.instagram.com/sitemundomotorizado/

Facebook: https://www.facebook.com/profile.php?id=61555939083743

Tiktok: https://www.tiktok.com/@sitemundomotorizado?lang=pt-br

Canal no Telegram com as últimas notícias: https://t.me/sitemundomotorizado

1 comment

Post Comment