×

Motor 2JZ: o que é, como funciona e por que é tão famoso?

Motor 2JZ: o que é, como funciona e por que é tão famoso?

O motor 2JZ é um dos motores mais icônicos da história do automobilismo, especialmente no mundo do tuning e do drift. Ele foi desenvolvido pela Toyota nos anos 90 e equipou modelos lendários como o Supra MK IV e o Aristo. Mas o que faz desse motor tão especial? Quais são as suas características, vantagens e desvantagens? Neste artigo, vamos explicar tudo o que você precisa saber sobre o motor 2JZ.

O que é um motor 2JZ?

O motor 2JZ é um motor a gasolina de seis cilindros em linha, com 3 litros de cilindrada, cabeçote duplo e duplo comando de válvulas. Ele faz parte da família JZ de motores da Toyota, que começou com o 1JZ em 1986. O 2JZ entrou em cena em 1991 e foi produzido até 2007, apresentando o sistema de abertura variável de válvulas (VVT-i) a partir de 1997.

O motor 2JZ tem quatro versões principais:

  • 2JZ-GE: É a versão aspirada, ou seja, sem turbo. Ela entrega de 215 a 230 cv de potência e usa injeção sequencial de combustível. Foi usada em modelos como o Crown, o Soarer, o Chaser e o Mark II.
  • 2JZ-GTE: É a versão biturbo, ou seja, com dois turbocompressores que aumentam a pressão do ar na câmara de combustão. Ela produz até 280 cv de potência e tem injeção sequencial eletrônica. Foi usada no icônico Toyota Supra e no Aristo, além de outros modelos.
  • 2JZ-GTE VVT-i: É a versão atualizada do 2JZ-GTE, que recebeu o sistema de abertura variável de válvulas (VVT-i), que melhora o desempenho em baixas e altas rotações. Ela gera até 330 cv de potência e tem um torque maior, de 451 Nm. Foi usada no Supra, no Aristo V300 e no Crown Athlete V.
  • 2JZ-FSE: É a versão de injeção direta, que visa melhorar a eficiência de consumo de combustível. Ela tem 220 cv de potência e 294 Nm de torque. Foi usada no Crown, no Brevis e no Progrès.

Como funciona um motor 2JZ?

O motor 2JZ funciona com o princípio do ciclo Otto, que é o mais comum nos motores a gasolina. Esse ciclo consiste em quatro etapas: admissão, compressão, explosão e escape. Em cada etapa, uma das válvulas do cabeçote se abre para permitir a entrada ou a saída de ar e combustível. O movimento das válvulas é sincronizado com o movimento dos pistões, que sobem e descem dentro dos cilindros.

Na etapa de admissão, o pistão desce e a válvula de admissão se abre, permitindo que a mistura de ar e combustível entre no cilindro. Na etapa de compressão, o pistão sobe e a válvula de admissão se fecha, comprimindo a mistura. Na etapa de explosão, a vela de ignição produz uma faísca que inflama a mistura, gerando uma explosão que empurra o pistão para baixo, produzindo força. Na etapa de escape, o pistão sobe novamente e a válvula de escape se abre, liberando os gases resultantes da combustão.

Leia também: Nissan Versa 2024: o que mudou e quanto custa o sedã compacto

O motor 2JZ tem seis cilindros em linha, ou seja, alinhados em uma única fileira. Isso significa que ele tem um comprimento maior do que um motor em V, por exemplo, mas também tem algumas vantagens, como um melhor equilíbrio, uma menor vibração e uma maior facilidade de manutenção. Além disso, o motor 2JZ tem um cabeçote duplo, ou seja, com duas árvores de cames, uma para as válvulas de admissão e outra para as de escape. Isso permite um maior controle sobre o fluxo de ar e combustível, melhorando a eficiência e a potência do motor.

O motor 2JZ também se destaca pelo seu sistema de turboalimentação, que é o responsável por aumentar a pressão do ar na câmara de combustão, permitindo uma maior quantidade de combustível e, consequentemente, uma maior explosão. O motor 2JZ-GTE tem dois turbos, um para cada três cilindros, que funcionam de forma sequencial, ou seja, um entra em ação em baixas rotações e o outro em altas. Isso evita o problema do turbo lag, que é o atraso entre o acionamento do pedal e a resposta do motor.

Motor 2JZ GTE

Motor 2JZ GTE

Leia também: Carros automáticos mais baratos em 2024: conheça as opções disponíveis no mercado brasileiro

O motor 2JZ-GTE VVT-i tem ainda o sistema de abertura variável de válvulas (VVT-i), que ajusta o tempo e a duração da abertura das válvulas de acordo com as condições de funcionamento do motor, otimizando o desempenho em diferentes faixas de rotação. O motor 2JZ-FSE tem o sistema de injeção direta, que injeta o combustível diretamente no cilindro, em vez de misturá-lo com o ar antes da entrada. Isso reduz o desperdício de combustível e aumenta a eficiência.

Por que o motor 2JZ é tão famoso?

O motor 2JZ é tão famoso por vários motivos, entre eles:

  • Ele é um motor muito robusto e confiável, capaz de suportar altas potências sem grandes modificações ou problemas mecânicos.
  • Ele é um motor muito versátil e adaptável, podendo ser usado em diferentes tipos de carros e projetos, desde modelos de luxo até carros de corrida.
  • Ele é um motor muito potente e divertido, que oferece uma aceleração impressionante e um ronco inconfundível.
  • Ele é um motor muito popular no mundo do tuning e do drift, sendo usado por muitos preparadores e pilotos que buscam extrair o máximo de desempenho e personalização do seu carro.
  • Ele é um motor muito icônico e cultuado, que ficou famoso por equipar o Toyota Supra, um dos carros mais desejados e admirados da história, que se tornou um símbolo da cultura automotiva japonesa e mundial.

Conclusão

O motor 2JZ é um dos motores mais incríveis que já foram criados, sendo um exemplo de tecnologia, qualidade e performance. Ele é um motor que marcou época e que continua sendo uma referência para os amantes de carros.

Siga o Mundo Motorizado nas redes sociais: https://linktr.ee/sitemundomotorizado

Instagram: https://www.instagram.com/sitemundomotorizado/

Facebook: https://www.facebook.com/profile.php?id=61555939083743

Tiktok: https://www.tiktok.com/@sitemundomotorizado?lang=pt-br

Canal no Telegram com as últimas notícias: https://t.me/sitemundomotorizado

Post Comment